Procurar no Bloguefólio:


Widget UsuárioCompulsivo

domingo, 22 de dezembro de 2013

Desejos de Natal

Para os nossos familiares e amigos e também para todos os que, aí desse lado, acompanham esta janela virtual para a Sala Fixe, deixamos os nossos singelos desejos de...


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Partilhas de um Natal de Afetos

Começamos a pensar nesta partilha há bastante tempo atrás, como um valor fundamental a promover, ainda para mais em tempo de Natal...

Pensamos na família, naqueles que nos querem bem e que todos os dias cuidam de nós, e numa forma de lhes mostrar o nosso carinho e gratidão por tudo o que fazem. 
Teria que ser uma forma bonita mas acessível a todos, mesmo aos mais pequenitos...

Como este ano personalizamos na festa as"bolas de cristal", decidimos em consenso decorar uma bola de Natal para oferecer às nossas famílias e assim tornar o nosso pinheirinho ainda mais bonito e especial! Querem ver como foi?

Primeiro tiramos fotos muito giras, com um adereço natalício à nossa escolha...
(Só o Gonçalo não tirou porque foi operado e não tem vindo ao jardim)

Depois decidimos a técnica com que decorar as bolas: 
Os mais pequeninos carimbaram a sua mão com tinta acrílica, escolhendo uma forma de Pai Natal ou de bonecos de neve e depois decoraram com pompons bem coloridos...

Os mais crescidos usaram window color, uma tinta que dá para fazer os desenhos (neste caso motivos de Natal), deixar secar e aplicar onde quiser, ou seja, na bola. Foi a Lídia que nos ensinou a usá-la:

Depois de escrever o nosso nome e Natal 2013 (para ficar de recordação, pois cada Natal é único!) aplicamos as fotos nas bolas com window color e pusemos um lacinho. Os resultados foram estes...

Faltava só o embrulho e o postal a desejar um Feliz Natal...

Este foi o processo e os seus efeitos...
O objetivo era só um: que todos conseguissem participar de forma ativa na decisão e na construção de uma lembrança deste Natal de Afetos, para partilhar com a nossa família!
Feliz Natal para todos!


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Mais um (último) dia de alegria, antes da interrupção de Natal

Alguns ficaram tão cansados da Festa de Natal de ontem, que hoje não vieram... éramos 11 fixes, poucos mas bons! Nestes dias que o calendário escolar nos impõe, achamos por bem fazer descansar as rotinas habituais da nossa sala e foi isso mesmo o que fizemos.
Mesmo assim, ainda conhecemos um livro novo, com um bonito texto e belíssimas ilustrações do nascimento de Jesus... e depois brincamos, enquanto a professora terminava de organizar os nossos Portefólios para que, no início de janeiro, tudo esteja pronto para levar para casa!

E enquanto lá fora era ping, ping, ping... a chuva a cair, cá dentro na sala fixe era mais TING, TING... a caneta a falar! E para quem ficou curioso, cá vai mais um momento de atividade com ela...
video

As situações que acontecem por iniciativa das crianças continuam a potenciar aprendizagens, como esta que aqui deixamos (embora o vídeo comece de lado, depois endireita!) que revela um interesse natural pelo código escrito, a sua utilização de forma lúdica e a maneira como as crianças se apropriam do seu modo de funcionamento:
video
Uma atividade espontânea, a escrita de letras (do próprio nome e outras) num rolo de papel higiénico, que revela a quem observa e escuta, como as crianças são capazes de:
  • mobilizar diferentes funções da linguagem escrita, neste caso em  situação de jogo e brincadeira, demonstrando interesse pela sua funcionalidade.
  • distinguir o código escrito de outros códigos, identificando algumas das suas caraterísticas e utilizando-o de modo adequado e contextualizado.
  • se envolver com a escrita nas brincadeiras, brincando com ela e tentando escrever, podendo recorrer a formas de registo diferenciadas, mais ou menos convencionais e assim demonstrando iniciativa, explorando diferentes formas de escrita e envolvendo-se nas diferentes tarefas da escrita.
  • estar atentas à escrita envolvente no dia-a-dia, procurando ativamente atribuir-lhe significado e reconhecendo algumas palavras em contexto (nome próprio e outras palavras familiares) desta forma se revelando disponível e curiosa.
Espantoso como num dia exclusivamente dedicado à brincadeira, se trabalham atitudes, conhecimentos e capacidades tão importantes (e não planeados pela educadora).

O dia terminou com a terceira visita do Pai Natal, desta vez o amigo do Jardim de Infância... que trouxe livros para todas as crianças!
Estas expressões de alegria são a prova de que as crianças cultivaram o gosto pelo livro e que também apreciam este tipo de prenda.

Por isso, papás, apostem nos livros como prendas de Natal, livros de histórias, de assuntos que as crianças gostem, livros animados... há-os de todos os tipos, para todos os gostos, idades e preços. Ah, e digam isto ao Pai Natal, para que ele não se esqueça também ;-)

Terminamos mais uma vez de forma doce. Os rebuçados cheios de Natal já terminaram, mas os pais do Miguel B. ofereceram-nos uma caixa de chocolates, que partilhamos hoje, muito obrigado! 
Com este aspeto delicioso, podem crer que souberam muito bem ;-)

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

A festa de Natal

Foi hoje, ao final da tarde, mais uma vez com a cuidada organização da nossa Associação de Pais. Iniciou-se com as atuações de todas as crianças, sendo nós os primeiros!
video

Seguiu-se um momento teatral, em que os elementos da Associação nos presentearam com uma peça de Natal fantástica, que envolvia os personagens principais das histórias infantis... foi mesmo muito engraçado, estão de parabéns!

Terminou com a chamada do Pai Natal, para distribuir os presentes a todos, ao que se seguiu um lanche partilhado.
Como as imagens valem mais do que mil palavras e o dia foi muito longo (e amanhã também é dia de trabalho) fica apenas o slideshow:


Papás, se tiverem fotos os vídeos que queiram partilhar, enviem por favor para bloguefolio@gmail.com.

Último dia no nosso Calendário...

Porque hoje é dia de festa... é Natal na escola!
A caixinha das surpresas foi preparada pelo próprio... sim, pelo próprio Pai Natal!
Trouxe uma coisa mágica e especial, uma coisa nunca vista!
- Uma caneta que fala? A sério? Isso não existe!

Pois foi mesmo... a TING chegou à Sala Fixe e despoletou bons momentos de envolvimento com o livro, de concentração numa tarefa e muitas aprendizagens, também em inglês ;-) 
Daquelas aprendizagens saborosas, que fazemos (como sempre) a brincar: 
- Olha "pig" é porco!
video
A TING foi mesmo uma bela prenda do Pai Natal para o nosso Jardim de Infância!

Ao longo do dia brincamos muito... houve trabalhos mais a sério e também alguns de palhaçada!

Recebemos pelo correio uma carta especial... vinha da "Sala Fixe" da professora Paula, que cá estava no ano passado. Os meninos dela foram muito simpáticos e mandaram-nos  esta surpresa. Obrigada, foi mesmo fixe (e vinha carregadinha de fixes brilhantes!). 
Logo que tenhamos um bocadinho de tempo, prometemos a resposta, como manda a boa educação.

Ainda abrimos o último rebuçado cheio de Natal, que pertencia ao André M.
Trazia as Boas Festas para toda a Família Fixe (tão linda esta expressão!) da parte do André M. e da sua família e ainda muitos Pais Natal de chocolate. 
Muito obrigada a todas as famílias que participaram nesta atividade colaborativa, por nos proporcionarem uma contagem do tempo tão docinha ;-)

O dia terminou (na sala, porque logo continua...) com a visita do Pai Natal do ELeclerc, já habitual por estes lados... foi assim:

Visita do Pai Natal (ELeclerc) on PhotoPeach 

Daqui a bocadinho voltamos a encontrar-nos para a Festa de Natal da comunidade escolar de Vila Franca, como sempre (muito bem) organizada pela Associação de Pais. Até já....

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Dia 16 no Calendário

Começamos, como sempre, pela partilha das novidades com os nossos amigos:
A Luciana contou que o Matias, que passou o fim de semana lá em casa, dormiu muito quentinho na sua cama!
Recordamos que o nosso mais pequenito, o André L. fez 3 anos no sábado passado (Parabéns André!) e por isso agora... estamos todos empatados!
É verdade, temos o mesmo número de meninos e de meninas de todas as idades!

Vimos (e recordamos) a história "Uma prenda de Natal" em vídeo. Muitos de nós ainda se lembravam da dramatização feita pelos professores na festa do ano passado!


A este propósito, escrevemos uma carta conjunta ao Pai Natal dos Correios, que costuma enviar-nos sempre uma pequena lembrança... o Duarte, a Anita e a Beatriz decoraram a carta e o envelope.

Fizemos pequenos postais a desejar um Feliz Natal aos nossos familiares... usamos caixinhas de cupcakes e cápsulas de café.
Levam lá dentro uma quadra que diz assim "Ping, pong, ping, pong, somos bolas de cristal. Viemos da Sala Fixe, desejar um Feliz Natal!"... depois vão perceber porquê!

Já na parte da tarde, fizemos tão bem o nosso ensaio geral, que até houve lanche melhorado!
Distribuímos os bonecos de gengibre, deu 3 para cada um de nós e ainda sobraram para a Sala dos Amigos e para todas as pessoas crescidas da escola que nos ajudaram. 
Alguns comeram logo: - olha comi uma perna! E eu um braço! 
Outros quiseram embrulhar para levar para a família... e assim foi, ao gosto de cada um.

Ainda tivemos tempo para abrir um dos últimos rebuçados cheios de Natal: o nº 15, do dia e ontem, que pertencia à Sofia e estava bem recheado de rebuçados. 
O anterior (nº 14) era do Gustavo (que está a faltar à escola e decidimos que só o vamos abrir quando ele regressar) e o seguinte (nº 16) ficou para amanhã, pois já não havia nenhum, só somos 16.

No final ainda levamos para casa os presentes que preparamos com muito carinho... mas não vamos revelar já, pois são para pôr debaixo do pinheiro!
Não sejam curiosos papás...

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Dia 13 (sexta-feira) no Calendário

Não somos supersticiosos, por isso nada correu mal hoje!

Mas, por ser dia 13, abrimos o rebuçado cheio de Natal nº 13, da Maria João...
Lá encontramos mais alguns pais-natal de chocolate e ainda a canção do pinheirinho, que cantamos com entusiasmo!

Terminamos a decoração dos nossos biscoitos-bonecos de gengibre, e descobrimos que o recheio dos lápis de pasteleiro demora a secar... (e que casas de biscoito custam a construir!)

...por isso ficaram todos ao quentinho, a ver se segunda-feira estão prontos!


Com as prendinhas para as famílias já terminadas e os ensaios a correrem bem, pouco falta para estar tudo pronto para a Festa de Natal, que será terça-feira, dia 17 de dezembro, pelas 18h. Estão todos convidados!

A criatividade em ação

Quando se dá oportunidade, as crianças são criativas... já dizia Pablo Picasso:

E cá pela Sala Fixe a criatividade tem andado em alta... senão vejam alguns exemplos:

Atrás dos biscoitos-bonecos de gengibre, vieram os biscoitos de areia cinética, criados pelo André M... e parece que estavam igualmente saborosos ;-)

A Leonor desenhou um chapéu de Pai Natal no quadro preto... estava tão bem desenhado 
- Só não tinha giz vermelho! 
e mesmo assim à medida, que ela resolveu vesti-lo para a foto ;-) 

O material de desperdício continua a ser uma grande fonte de inspiração... hoje deu azo a grandes cozinhados, feitos pelo Miguel P. e pela Ariana, daqueles de ir mesmo ao forno e tudo (o forno era debaixo da mesa). E o Miguel ainda arranjou umas unhas novas!

Como a professora só tem duas mãos (- não é um polvo, senão tinha 8 braços) por vezes há que esperar um bocadinho quando pedimos para podermos ser ajudados a fazer alguma coisa... era tão bom se fosse uma professora com super-poderes, como desenhou a Anita:

E por falar em desenhos, o Miguel P. inventou uma nova forma de os colorir: usando um padrão. Ele gosta muito de amarelo e  de vermelho e não se conseguia decidir qual cor usar. Então usou as duas, fazendo um padrão de riscas com as duas cores alternadas... várias vezes, em diversas produções!

Ainda sobre padrões, quem disse que a matemática não se pode trabalhar na área da pintura? Foi o que fez a Anita nesta sua produção: 
- Olha, Juca, um padrão!

O que dizer também do foguetão da Leonor, prestes a descolar, pois até tem a contagem decrescente lá escrita e tudo... foi criado na área dos projetos, com reaproveitamento de materais diversos e plena autonomia...

Enfim, muito mais haveria a mostrar... mas a professora não consegue, por mais que tente, registar tudo aquilo que vamos fazendo. Terminamos com a cereja no topo do bolo, que o Miguel P. ontem trouxe de sua casa para partilhar com o grupo. Como a criatividade é contagiosa, esta foi uma produção familiar, onde o Miguel contou com a colaboração da mãe: - Mas as ideias foram minhas! 
E assim construiu uma guitarra: 
- Usei uma garrafa de amaciador, um pacote de pintarolas, fios, um pauzinho de chupa-chupa para segurar os fios e fita cola. Depois pus papel autocolante!
Pelo terceiro ano na Sala Fixe, o nosso Miguel tem uns  4 anos e 9 meses cheios de imaginação e criatividade!

E é mesmo como dizia Albert Camus:
"A criação é a mais eficaz de todas as escolas de paciência e de lucidez"


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Pepparkakstuga ;-)

... é a palavra em letão para o que fizemos hoje: bolachas de gengibre escandinavas!

Já estava no frigorífico a repousar desde ontem. Hoje era dia de "meter as mãos na massa", fazendo os nossos biscoitos-bonecos de gengibre, tal como fez a velhinha da história... 

E a sala tornou-se num Gingerbread Planet e voltou a cheirar a Natal, com a massa de gengibre a ser estendida/esticada (várias vezes cheirada...) moldada e cortada por tantas pequenas mãos... até se transformar em muuuitos gingerbread men (bonecos de gengibre) e até em paredes e telhado de uma casa em massa de gengibre...

Vejam nesta reportagem como foi:


Foram depois para o forno, onde cozeram rapidamente (alguns até demais...)
Ficaram prontos para decorar, com lápis de pasteleiro de chocolate e de morango:
Uma arte um pouco complicada esta... principalmente para mãozinhas pequenas!

Está quase pronta a nossa produção de bonecos de gengibre... estamos ansiosos por prová-los! Mas, entretanto, fomos terminando os registos da receita, de forma diferenciada conforme a idade:

Como se pode ver foi um dia apetitoso... que terminou como tem sido hábito, de forma doce e sorridente, com a abertura de mais um rebuçado cheio de Natal, o nº 12, da Maria:
Vinha cheio com 20 ovinhos de chocolate... mais um final de dia hummm!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

O boneco de gengibre e um cheiro a Natal!

Ontem falamos em fazer biscoitos de Natal e a professora lembrou-se de uns muito especiais e então preparou esta PRÉ História para nós:

View more presentations or Upload your own.
Achamos a história muito engraçada e conseguimos recontá-la sem dificuldades... e depois partimos para a ação: fazer biscoitos-bonecos de gengibre!
Claro que primeiro tivemos que conhecer o tal de gengibre, que houve quem confundisse com gengiva ;-) 
Vimos a planta e o pó, tocamos e cheiramos, conhecendo esta especiaria com (quase) todos os sentidos! Depois foi assim:
Reunimos os ingredientes necessários;
Misturamos a manteiga com o açúcar mascavado;
Adicionamos as especiarias: gengibre e canela;
Dissolvemos o bicarbonato em água quente;
E depois juntamos a farinha... a batedeira fez o resto sozinha.

Resultou uma massa seca, muito moldável e muito cheirosa:
- A nossa sala cheira a Natal!
Verdade, o aroma a canela estava por todo o lado...

E então tiramos um bocadinho de massa só para mexer, cheirar, experimentar à vontade. 
A restante foi para o frigorífico repousar e amanhã há que estender, cortar, cozer e decorar os nossos bonecos de gengibre!
Ah, como não podia deixar de ser, já começamos a registar a receita, mas ainda não está pronta! Andamos muito atarefados nós, os duendes pequenos fixes e as grandes então, nem se fala!
Para quem quiser saber mais...
O pão de gengibre é uma tradição popular em quase todo o mundo, em muitas formas diferentes, por altura do Natal. 
Apareceu pela primeira vez na Europa Central, na Idade Média, feito a partir de açúcares e especiarias que tinham sido trazidos do Oriente Médio por soldados que retornavam das Cruzadas. 
Na Inglaterra, pão de gengibre (gingerbread) significava "gengibre preservado", referindo-se ao efeito de conservação de gengibre em pães, bolos e outros produtos de pastelaria. 
Só no século 15 é que gingerbread se referiu especificamente ao bolo doce feito com gengibre. E só no século XIX é que ficou associado principalmente com o Natal. 
É tradição nos Estados Unidos as pessoas fazerem esses biscoitos aromáticos de gengibre para o Natal, em forma de bonecos e até de casas. Enfeitam-nos fazem furos e penduram-nos nas suas árvores de Natal...

Terminamos mais um dia depois dos ensaios para a festa, abrindo o rebuçado cheio de Natal nº 11, do Miguel B., que vinha cheio de... Pais Natal de chocolate!
E depois houve quem reparasse que ambos os Miguéis, sentados lado a lado, trouxeram o seu rebuçado recheado por igual ;-) 
- Que giro! 
E o dia terminou com alegria e muitos sorrisos achocolatados...

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Dia 10 no Calendário

E depois de um dia doce como ontem... aproveitamos os "resíduos" espontâneamente de uma forma criativa!
As colagens ficaram muito docinhas com o reaproveitamento dos papeis e pratas dos rebuçados e chocolates!
O resto do dia foi semelhante, a brincar, a criar... e a terminar tarefas iniciadas. 
Cada vez estamos mais autónomos e hoje até já começamos a fazer o planeamento individual através do Quadro Diário de Atividades, mesmo os mais pequeninos, mas ainda não podemos mostrar... foi só o primeiro dia!
Também já andamos em ensaios para a festa... e todos se portam muito bem!

Acabamos o dia abrindo o rebuçado cheio de Natal  nº 10, do nosso mais pequenino, o André L.
E que bem que calhou, depois de um dia tão doce como ontem... trazia uma história de uma rena do Pai Natal e também uma bonita poesia sobre um gato. Gostamos muito!
É bom ter, aí desse lado, pais e mães assim... ;-)

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Sala Doce ;-)

Começamos o dia contando as novidades do fim de semana, hoje houve muitas!
Depois a professora contou a história "Sabes, Maria, o Pai Natal não existe"



A história deu o mote para a conversa... a propósito de o Frederico ter recebido uma prenda que sabia não merecer (porque o Pai Natal é tão bom que não gosta de ver ninguém triste) falamos da consciência que cada um tem no coração, como a luzinha e que nos diz se o que fazemos está certo ou errado.
Pois, sabemos por vezes acontece que alguns meninos que não merecem prendas porque se portam mal, recebem na mesma, porque o Pai Natal as traz. Agora já sabemos porquê! 
Alguns fizeram o registo desta história, a que estivemos todos muito atentos...
Mas todos queremos receber as prendas que merecemos, por isso já começamos a escrever as nossas cartas ao Pai Natal:
Ao longo do dia continuamos os trabalhos que temos em curso na sala, nomeadamente os preparativos de Natal e também fizemos, juntamente com a Sala dos Amigos, o primeiro ensaio do nosso numero para a festa... e para ter sido o primeiro, correu muito bem!

Terminamos o dia abrindo 3 rebuçados cheios de Natal, dos dias 7, 8 (fim de semana) e 9!
Estes pais estragam-nos com mimos... (ou pelo menos os nossos dentinhos!)
Estavam todos muito bem recheados:
O do Rui era o nº 7 e trazia 16 rebuçados (em cima, à direita)
O do Duarte era o nº 9 e trazia um tesouro de moedas de ouro 
(de chocolate) de 20 e de 50 cêntimos (à esquerda).
E também uma bonita poesia ;-) dedicada a todos os fixes!
Finalmente, o nº 9 era da Beatriz e trazia 19 rebuçados 
(é para ti, para a Lídia e para a Celeste também!)

Por este andar de Dezembro, hoje ocorreu-nos mudar o nome à nossa sala:
- Em vez de ser a Sala Fixe, vai começar a ser a Sala Doce!
Mas não devemos exagerar...

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Duendes atarefados!

Hoje abrimos o rebuçado cheio de Natal nº 6, da Luciana...
Estava recheadinho de bombons, para nós e também para partilhar com os amigos do lado ;-)

Entretanto, a nossa sala parece a oficina do Pai Natal, cheia de duendes atarefados...
Uns ajudam nas decorações de Natal...
As estrelinhas tecidas de lã e cola branca, que bem ficam no nosso pinheirinho!

Outros preparam uma coisa que ainda não podemos dizer...

Há quem dedique o seu tempo a criar e inventar... outras coisas de Natal!

Enquanto isso, outros simplesmente brincam... e  criam brinquedos e brincadeiras!
A lanterna do Miguel, o instrumento musical do Rui, 
o malabarista de circo da Leonor e os óculos da Maria são disso bons exemplos!

Pois, o material de desperdício disponível na área dos projetos continua a proporcionar, a grandes e pequenos, diversas experiências e brincadeiras! 
E viva a criatividade...


Diário Bloguefólio

Porquê e para quê um Blogue-Portefólio?

Uploaded on authorSTREAM by jusousa | 

De onde nos chegam amigos